quinta-feira, 2 de julho de 2015

[Passatempo] - "O Lago dos Sonhos" de Juliet Marillier


O Tertúlias, em colaboração com a planeta  tem um exemplar do livro "O Lago dos Sonhos" de Juliet Marillier, para oferecer.


Para terem a hipótese de ganhar este livro basta responderem acertadamente às questões abaixo, e claro, seguir as regras. Podem participar até ás 23h59 de dia 10 de Julho.


Caso partilhem o passatempo, terão uma entrada extra.


As respostas podem ser encontradas aqui.


Regras:
1) O passatempo decorrerá até às 23h59 do dia 10 de Julho
2) Qualquer participação que não possua algum dos dados correctamente preenchido ou contenha respostas incorrectas é automaticamente anulada.
3) OBRIGATÓRIO ser seguidor público do blogue ou seguidor via facebook   
4) O vencedor será escolhido aleatoriamente, através do Random. 
5) O vencedor será publicado no blogue e será contactado por email.  
6) É aceite uma participação por pessoa/email e residentes em Portugal (continental e ilhas) 
7) Nem eu nem as editoras/autores  nos responsabilizamos por extravios nos ctt


[Novidade] - 20|20: Inicio de Julho



Os animais de estimação podem partilhar a nossa vida durante anos. Contamos com o seu apoio incondicional, pois não criticam nem julgam. Ajudam a alivar o stress pois estão sempre prontos para a brincadeira. E sabe tão bem dar um carinho quando o dia não correu bem. É por estas, e outras tantas razões, que criamos laços profundos de companheirismo. Eles são âncoras com quem podemos sempre contar, até ao dia em que deixam de estar entre nós. Aí, sofremos, choramos, recuperamos e recordamos.

Cheio de surpresas profundamente comoventes e encantadoras, Doidos por Cães (Topseller l 256 pp l 16,59€), de Meg Donohueconta uma história enternecedora e história enternecedora e divertida que capta os laços do amor, a dor da separação, e o poder que os cães têm de nos curar.

SINOPSE

Como Conselheira do Processo de Luto por Animais de Estimação, Maggie Brennan recorre a uma combinação entre empatia, compreensão e humor para ajudar os seus pacientes que estão a lidar com a angústia de terem perdido um amigo de quatro patas. Apesar de possuir um dom para guiar os outros através de situações difíceis, a própria Maggie está, neste momento, a passar por um problema grave que pode ameaçar a sua prática de aconselhamento: ataques de pânico quando sai de casa, suscitados pela morte do seu próprio cão, Toby.

Tudo muda quando uma rapariga difícil e perturbada aparece no consultório de Maggie e acaba a pedir-lhe ajuda para encontrar o seu cão desaparecido. Percorrendo as ruas da cidade de São Francisco à procura do animal, Maggie dá por si envolvida num mistério que a força a enfrentar, finalmente, o seu maior medo — e a abrir o coração para um novo amor.


A Topseller disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.




SOBRE A AUTORA

Meg Donohue é autora bestseller do USA Today dos livros How to Eat a Cupcake e All the Summer Girls. Tem um mestrado em Escrita Criativa pela Columbia University e uma licenciatura em Literatura Comparada pelo Dartmouth College. Nascida e criada em Filadélfia, vive atualmente em São Francisco com o marido, três filhas pequenas e um cão.

A Topseller orgulha-se em dar a conhecer esta maravilhosa autora aos leitores portugueses, com Doidos por Cães. Um livro que vai suscitar sorrisos, lágrimas, recordações e esperança a todos os amantes de animais de estimação.
Saiba mais sobre a autora em: www.megdonohue.com.


Há mais de uma década que Banksy intriga e delicia o mundo com os seus controversos e satíricos graffitis. Mas o artista esquivo não está sozinho. De Moscovo a Melbourne, de Berlim a Buenos Aires, passando por Portugal (exemplos: Artur Bordalo (Bordalo II)Sérgio Odeith, Vhils, entre outros), uma nova geração de artistas de rua emergiu do seu exemplo.

Nesta magnífica compilação de trabalhos, o graffiter KET apresenta alguns dos melhores exemplos de arte urbana à volta do mundo, incluindo uma seleção das melhores obras do enigmático Banksy.

Planeta Banksy: O Artista, a Obra e o Movimento Que Ele Inspirou (Vogais l 128 pp I 13,99€) inclui obras de ADW, Alias, Aiko, Ben Eine, Code FC, Icy e Sot, Hogre, Mogul, P183 e muitos outros.

A Vogais disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui. A capa em alta resolução segue em anexo, sendo possível a disponibilização de imagens para artigos mais elaborados.



«As obras de arte aqui apresentadas centram-se em temas comuns que têm sido explorados por Banksy e outros. Não é surpresa para ninguém que a polícia, os governos e as leis sejam matérias para muitos artistas, incluindo Dede (Israel), Keizer (Egito), Hogre (Itália) e Mogul (Suécia). A agitação civil, a guerra e a paz são outros temas populares para os artistas de todo o mundo, incluindo Camo (Austrália), Soon (Alemanha) e Icy e Sot (Irão). #codefc (Inglaterra) tem tratado estes temas como um dos seus principais projetos. Outros, como Wild Drawing (Grécia), têm explorado as questões da pobreza e do desemprego, que são coisas muito reais em Atenas, a sua cidade natal. No entanto, para toda a seriedade que estes artistas trazem para as ruas, há também uma enorme quantidade de pessoas que injetam diversão e humor através da sua arte, nas quais se incluem Ender (França), Ozi (Brasil), e Zuk Club Art Group (Rússia), cuja série dos anões é verdadeiramente inteligente.

No entanto, um outro tema popular é aquele que transporta uma sensação de jovialidade à selva urbana onde muitos de nós vivemos. Animais fantásticos ganham vida e são montados por crianças, como na técnica de Run Dont Walk (Argentina), animais gigantescos e peões anões na arte de Toxicómano Callejero (Colômbia), enquanto Be Free (Austrália) pinta uma menina que, entre outras coisas, faz rabiscos na parede de uma forma muito despreocupada. Celebridades, heróis, mártires, anjos, a morte e muitos outros temas fascinam os artistas e foram motivo para a produção de grande arte.» - KET



KET, também conhecido como Alain Mariduena, é um artista de rua natural de Nova Iorque. Representa, como nenhum outro, os primeiros anos do graffiti e a sua transformação em movimento artístico de grande público. O seu trabalho é hoje exibido em galerias e museus. KET dá conferências em universidades e escolas, trabalhando também enquanto designer para empresas como Atari, MTV, Ecko and Moët e Chandon.




«Em parte drama judicial ao estilo de John Grisham, em parte filme de super-herói, este é um romance de estreia cheio de ação.» - Irish Independent

«Lê-se como um drama judicial que Lee Child poderia ter escrito… Este é um thriller de ritmo alucinante que arranca a toda a velocidade e não olha para trás até à travagem final, 336 páginas mais à frente.» - Irish Times

Uma confusão nos horários das matrículas desviou, aos 18 anos, Steve Cavanagh do curso de Marketing e Gestão para as aulas de Direito. Inscrever-se no curso errado mudou, provavelmente, o destino do autor irlandês. Proeminente advogado de direito civil, Steve Cavanagh é hoje considerado a nova estrela do thriller jurídico, logrando excelentes críticas com o seu livro de estreia A Defesa (Topseller l ), já à venda em todo o país.
SINOPSE 
De vigarista a advogado. De bêbedo e mentiroso a pai de família. Quereria este homem ao seu lado para o defender em tribunal?
Há mais de um ano que Eddie Flynn prometeu a si mesmo não voltar a entrar numa sala de audiências. Mas agora não tem alternativa. Olek Volchek, o chefe da máfia russa nova-iorquina, quer obrigar Eddie a representá-lo num julgamento por homicídio impossível de vencer.

Eddie Flynn tem 31 horas para…
• defender o seu novo cliente da acusação de homicídio;
• resgatar a filha, Amy, de dez anos, raptada pelos criminosos;
• salvar a própria vida, ameaçada pela bomba que traz presa ao casaco.

Sob o olhar atento dos media e do FBI, Eddie tem de usar a sua inteligência e todos os truques do passado para defender o seu cliente e garantir a segurança da filha. Com o temporizador da bomba a contar, conseguirá Eddie convencer o júri e salvar a sua vida e a de Amy?

A Topseller disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.

Sobre o autor: 
Steve Cavanagh nasceu e cresceu em Belfast, na Irlanda do Norte, e aos 18 anos mudou-se para Dublin onde estudou Direito, por engano. A sua decisão era seguir Marketing e Gestão mas uma confusão nos horários das matrículas fê-lo inscrever-se no curso errado.
Porém, este poderá ter sido um engano com sentido, já que Steve Cavanagh se tornou um proeminente advogado de direito civil, envolvido em casos de especial relevância. Steve também dá palestras sobre temas legais, mas do que ele gosta mesmo é de contar piadas. A Defesa é o seu romance de estreia, que lhe valeu ser considerado uma Amazon Rising Star em 2015. Saiba mais sobre o autor: www.stevecavanagh.com

domingo, 28 de junho de 2015

[Opinião] - "Quando a neve cai" de Maureen Johnson, John Green e Lauren Myracle



Eu sei que estamos no Verão, e o calor tem apertado nos últimos dias, mas esta foi uma das leituras que me acompanhou nos meses frios. E é uma leitura apropriada para esses meses, em especial para os em que a época natalícia se faz sentir.

"Quando a neve cai" é um livro com três contos, de três autores diferentes. Um livro a três vozes, com diversas personagens, três histórias, uma cidade e um final em comum.
São três contos, e portanto o ritmo é rápido, sentindo por vezes que falta algo. Em cada um deles os personagens sofrem diversos percalços, há encontros e reencontros e situações inesperadas, mas que no final tudo se alinha, tudo se entrelinha, mostrando que conseguimos sempre retirar algo bom desses momentos inesperados, que as nossas acções e a forma como lidamos com as situações têm consequências para nós e para os que nos rodeiam.

O final é comum, feito de reencontros, onde o espírito natalício se faz sentir ainda mais do que ao longo dos próprios contos.

Particularizando:

O Expresso de Jubilee

Maureen Johnson leva-nos a conhecer personagens diferentes e extravagantes, personagens que são especiais com as suas taras e manias.
Começamos assim as histórias com Jubilee e a sua viagem que fica por metade, tendo ela que se desenrascar da melhor forma. Este foi o conto que mais gostei, a vertente das manias dos personagens, das personalidades extravagantes cativaram-me. Para além disso, e sendo este um livro YA, gostei particularmente da forma como Maureen aborda os afectos, muito em especial devido à relação entre Jubilee e o seu namorado, Noah, e a forma como Jubilee se sente nessa relação.

Um Milagre de Natal Fantabulástico

Este é o conto de John Green, um autor que me cativou com o livro "A Culpa é das estrelas", que não me prendeu com "À procura de Alaska", que ainda me suscita curiosidade com "Cidades de Papel".... mas que desiludiu com este conto.
Foi o conto que achei mais confuso e desconexo.
Neste conhecemos 3 amigos que tentam desenfreadamente e numa corrida contra o tempo passar a noite numa Waffle House onde estão hospedadas teamleaders.
Compreendo que a ideia seria ser um conto humorístico mas... não me agradou.

O Santo Patrono dos Porcos

Por fim conhecemos Abbie, e o seu namorado Jeb (personagem que surge em todos os contos). Abbie é uma personagem irritante e egocêntrica, que se centra tão demasiado nos seus problemas e no que a apoquenta que se esquece dos outros e do que a rodeia, o que lhe causa outro tipo de problemas...acabando por se tornar tudo numa bola de neve.
Achei que era o conto que teria mais para aprofundar enquanto história, mas que, sendo um conto, ficou ali no meio termo, nem demasiado desinteressante, nem demasiado complexo.


Resumindo...
"Quando a Neve Cai" é um bom livro natalício, uma leitura leve e desprendida, que nos conforta. Uma leitura que me faz lembrar o Natal, que apetece ler com uma manta nas pernas,a árvore de Natsal a piscar, e um copo de chocolate quente na mão.
Se é um livro soberbo, não achei que seja, mas que é uma leitura leve e agradável para aquelas alturas em que queremos um livro mais light e que nos coloque um riso nos lábios, um sorriso no rosto e nos faça soltar uma gargalhada...este é o livro certo.

[Novidades] - Vogais: "Os bebés de Auschwitz" de Wendy Holden



«Os Bebés de Auschwitz é uma história excecional, resultante de um extraordinário trabalho de pesquisa, escrito com uma empatia diligente.» - The New York Times

----- -----


Entre as vítimas do Holocausto enviadas para Auschwitz em 1944, três mulheres levavam consigo um segredo quando passaram pelos portões do infame campo de concentração. Priska, Rachel e Anka estavam grávidas de poucas semanas, enfrentando um destino incerto longe dos seus maridos. Sozinhas, assustadas, e após terem perdido tantos familiares às mãos dos nazis, sentiam-se determinadas em lutar pelo que lhes restava: as vidas dos seus bebés.

Estas mulheres deram à luz em circunstâncias inimagináveis, com intervalos de semanas entre si. Quando nasceram, os bebés pesavam menos de 1,5 Kg cada, e os seus pais haviam sido assassinados pelas forças alemãs, enquanto as mães se haviam transformado em «esqueletos andantes».

Os Bebés de Auschwitzeditado pela Vogais, chancela da 20l20 Editora (416 pp l 19,99€), segue a incrível história das mães: primeiro em Auschwitz, onde sofreram o escrutínio cruel de Josef Mengele, o médico nazi conhecido como Anjo da Morte, que selecionava as mulheres grávidas à entrada do campo, destinando-as às câmaras de gás; depois num campo de trabalho alemão onde, esfomeadas, lutaram por esconder a sua gravidez; e, por fim, durante a viagem infernal de comboio, que durou 17 dias, até ao campo de concentração de Mauthausen, onde viriam a ser libertadas pelos Aliados.

A biógrafa Wendy Holden descreve toda a história com minúcia, destacando a coragem destas mulheres e a bondade dos desconhecidos que as ajudaram a sobreviver. Os Bebés de Auschwitz é um livro comovente e uma celebração da nossa capacidade de amar, ajudar e sobreviver mesmo nos contextos mais tenebrosos.

A Vogais disponibiliza os primeiros capítulos desta extraordinária história, aqui


Alguns artigos internacionais sobre Os Bebés de Auschwitz:



Wendy Holden foi jornalista durante 18 anos, tendo trabalhado mais de uma década no Daily Telegraph, no qual era correspondente estrangeira e de guerra, e para o qual cobriu acontecimentos em todo o mundo.

É autora e coautora de mais de trinta livros, entre os quais se destacam alguns títulos sobre as vidas de mulheres extraordinárias, como Tomorrow Be Brave, sobre a única mulher a pertencer à Legião Francesa, A Lotus Grows in the Mud, biografia da atriz Goldie Hawn, ou Lady Blue Eyes, sobre Barbara, a viúva de Frank Sinatra. É também autora, entre outros, de Behind Enemy Lines, sobre um espião judeu que terá conseguido infiltrar-se repetidas vezes em território alemão, e do livro inspirador Haatchi & Little B.

sábado, 27 de junho de 2015

[Resultados de Passatempos] - Meio/fim Junho 2015


Dia da Criança: booksmile
Vencedor:
110. Inês Caires, Entroncamento



Dia da Criança: Planeta
Vencedor:
16. Teresa Carvalho, Estarreja


Especial Santos Populares
Vencedor:
35. Maria de Lurdes Ribeiro,Lisboa



Dia da Criança: Maped
Vencedor:
24. Patricia Dias, Modelos



Dia da Criança: Dina Livro
Vencedor:
161. Daniela Augusto,Marinha Grande



Dia da Criança: Verso da História
Vencedor:
76. Catarina Passão, Vila Real


Dia da Criança: Editorial Presença
Vencedor:
91. Marli Leite, S. Paio de Oleiros



Vencedor:
28. Ana Catarina Passos,Belas


Vencedor:
99. Carina Grabulho,Palmela

sexta-feira, 26 de junho de 2015

[Novidades] - Porto Editora, Livros do Brasil e Coolbooks


Título: Sonhos de Deuses e Monstros
Autor: Laini Taylor
Tradutor
: Elsa T. S. Vieira
Págs.: 496
PVP: 16,60 €

O desfecho da trilogia Entre Mundos chega às livrarias

Sonhos de Deuses e Monstros é o último capítulo da saga bestseller de Laini Taylor

Em fevereiro deste ano, a Porto Editora iniciou a publicação da trilogia Entre Mundos de Laini Taylor, história de fantasia e aventura que já conquistou leitores em mais de 30 países e onde coexistem anjos, monstros e humanos. Depois de A Quimera de Praga e Dias de Sangue e Glória, chega às livrarias portuguesas, a 25 de junho, Sonhos de Deuses e Monstros, o terceiro e último capítulo da saga.
Para além da presença assídua nas listas de bestsellers, a trilogia Entre Mundos tem-se destacado com nomeações para prémios conceituados do género e excelentes críticas, que sublinham a imaginação, destreza e sensibilidade da escrita de Taylor.

SINOPSE
Dois mundos estão à beira de uma guerra cruel. Através de um assombroso ardil, Karou assumiu o controlo da rebelião das quimeras e tem a intenção de as desviar do caminho da vingança extrema. O futuro depende dela.
Quando o brutal imperador serafim traz o seu exército para o mundo humano, Karou e Akiva estão finalmente juntos – se não no amor, ao menos numa aliança provisória contra um inimigo comum. É uma versão alterada do seu antigo sonho, mas ambos começam a ter esperança de que será possível forjar um destino alternativo para os seus povos, e, talvez, para si próprios.
Porém, com ameaças ainda maiores a desenharem-se, serão Karou e Akiva fortes o suficiente para se erguerem entre anjos e demónios?
Das cavernas dos Kirin às ruas de Roma, humanos, quimeras e serafins lutam, amam e morrem num cenário épico que transcende o bem e o mal, nesta impressionante conclusão da trilogia bestseller Entre Mundos.

A AUTORA
É autora de livros de fantasia, tendo publicado anteriormente a série Dreamdark e o romance finalista do National Book Award, Lips Touch: Three Times. Considerado por muitos livreiros e meios de
comunicação como o melhor livro do ano de 2011/2012, Sonhos de Deuses e Monstros é o terceiro volume de uma trilogia com direitos de tradução vendidos para mais de 30 países e cuja adaptação
cinematográfica está a cargo dos estúdios da Universal Pictures.

IMPRENSA
Sonhos de Deuses e Monstros continua a delicada abordagem de Laini Taylor a temas como a oposição entre a luz e a escuridão, o bem e o mal, amigos e inimigos; tudo o que poderíamos desejar do tão aguardado final desta trilogia. Amazon Best Young Adult Book of the Month

Novas revelações e personagens, inúmeras histórias de amor, reviravoltas constantes e suspense não vão dececionar os muitos fãs de Taylor. Booklist

Taylor atenua a violência com uma crença inextinguível nos poderes restauradores do amor e da esperança – e na magia. Marie Claire


Título: Tudo o que Conta
Autor: James Salter
Tradutor
: Francisco Agarez
N.º de Páginas: 352
PVP: 16,60 €
Coleção: Dois Mundos

James Salter (1925-2015)
Um dos escritores fundamentais da literatura norte-americana morreu na passada sexta-feira

«Se existisse um Monte Rushmore para os escritores, ele já lá estaria», escreveu o The New York Times sobre James Salter, escritor que morreu na passada sexta-feira, a 19 de junho, pouco depois de completar 90 anos de idade. 

A Livros do Brasil, que em maio publicou Tudo o que Conta, o seu último livro e o primeiro do autor em Portugal, lamenta a morte deste «escritor de escritores», como era frequentemente apelidado.

A Livros do Brasil publicará, no início do próximo ano, Collected Stories, volume onde se reúnem 20 dos seus principais contos, género no qual se distinguiu, tendo sido premiado em 2010 com o Rea Award for the Short Story e em 2012 com o PEN/Malamud.


Sobre o autor
Nasceu em Nova Iorque a 10 de junho de 1925. Piloto da Força Aérea norte-americana, James Salter abandonou a carreira militar em 1957, um ano após a publicação do seu primeiro romance, The Hunters, com o qual captou desde logo as atenções da crítica. Passou pelo cinema, onde foi
argumentista e realizador, antes de se dedicar em exclusivo à escrita, o que fez desde 1979. Destacam-se na sua obra romances como A Sport and a Pastime (1967) e Solo Faces (1979), os livros de memórias Burning the Days (1997) e Gods of Tin (2004), assim como o volume de contos
Dusk and Other Stories, lançado em 1988 e premiado no ano seguinte com o PEN/Faulkner. Em 2010 foi distinguido com o Rea Award for the Short Story e em 2012 com o PEN/Malamud. Foi membro da Academia Americana de Artes e Letras. Faleceu a 19 de junho de 2015.


Título: Sem Coração
Autor: Miguel Miranda
Págs.
: 176
Capa: Mole com badanas
PVP: 15,50 €

Roubaram o coração de D. Pedro IV? Miguel Miranda regressa ao policial

Sem Coração é o novo livro do autor
 
O roubo do coração de D. Pedro IV, relíquia de valor incalculável que está guardada na Igreja da Lapa, é o ponto de partida do mais recente livro de Miguel Miranda, Sem Coração. Protagonizado pelo detetive Mário França, considerado «Le Sherlock Holmes du Sud» pelo jornal L’Express, o autor regressa ao género policial e desenvolve uma intrincada investigação sobre dois assassínios e o desaparecimento dessa relíquia, que se mantém envolta em mistério. Sem Coração é publicado pela Porto Editora a 2 de julho e dá seguimento a Dai-lhes, Senhor, o Eterno Repouso, que, no ano passado, em França, esteve nomeado para o Prémio Violeta Negra de Literatura Policial do Festival Literário de Toulouse.

É precisamente na Igreja da Lapa, no Porto, que se realiza a primeira sessão de lançamento de Sem Coração, no dia 4 de julho, pelas 16:00. A apresentação estará a cargo de Francisco Ribeiro da Silva e Hélder Pacheco.
Em Lisboa, António Sampaio da Nóvoa irá apresentar este livro no dia 8 de julho, pelas 19:00, no El Corte Inglés Lisboa.

SINOPSE
O roubo do coração de D. Pedro IV deixará atrás de si o rasto de duas mortes… Poderá o crime perfeito ser desvendado?
Dois homicídios, encapotados de morte natural, e o roubo do coração do rei D. Pedro IV do mausoléu da igreja da Lapa, no Porto, são o pretexto para uma nova investigação do detetive privado Mário França.
Em conjunto com a sua equipa de agentes marginais, com métodos peculiares mas de uma eficácia a toda a prova, terá forçosamente de se imiscuir num universo de intrigas familiares, gangues violentos e querelas que remontam aos tempos das Guerras Liberais, procurando respostas para os assassínios, de uma sofisticação incomum, e para o roubo da relíquia real, aparentemente relacionado com redes internacionais de tráfico dessa peculiar mercadoria que é a memorabilia corporea…
Por entre as linhas da narrativa, e pela voz do seu protagonista, naquela que é a primeira obra ficcional sobre o coração do rei D. Pedro IV, bastião nacional da liberdade, Miguel Miranda tece uma sincera homenagem à cidade do Porto e aos ideais da causa liberal, bem como uma análise histórica, em particular ao momento que deu origem ao famoso epíteto de Invicta: o cerco da cidade, «tempos de horror e carnificina» que terminaram com a vitória dos liberais.

O AUTOR
Miguel Miranda é médico e autor de vários romances, livros de contos e livros infantis. Recebeu o Grande Prémio de Conto da APE pelo livro Contos à Moda do Porto (1996); o Prémio Caminho de Literatura Policial pelo livro O Estranho Caso do Cadáver Sorridente (1997); e o Prémio Fialho de Almeida em duas ocasiões, pelos livros A Maldição do Louva-a-Deus (2001) e Todas as Cores do Vento (2013). Foi, também, finalista do Prémio PEN Narrativa 2012 (Todas as Cores do Vento) e do Prémio Violeta Negra 2014 do Festival de Literatura Policial de Toulouse (Donnez Leur, Seigneur, le Repos Éternel, edição francesa de Dai-lhes, Senhor, o Eterno Repouso). Está traduzido em Itália e França e representado em diversas coletâneas. No catálogo da Porto Editora figuram já os seus romances Dai-lhes, Senhor, o Eterno Repouso, Todas as Cores do Vento e A Paixão de K, bem como o livro de contos A Fome do Licantropo e Outras Histórias.


Título: Um anjo pela metade
Autor: Humberto Duarte
Formato:
 e-wook
N.º páginas (estimado): 368
PVP: 8,99 €

Um excelente thriller

Coolbooks publica Um anjo pela metade, de Humberto Duarte

Já está disponível em http://www.coolbooks.pt/ e na livraria virtual wook.pt o livro Um anjo pela metade, um excelente thriller do estreante Humberto Duarte, que conduz o leitor pelo labirinto de memórias e ausências de um homem atormentado.
A Coolbooks tem vindo a apostar em thrillers e em romances policiais, subgéneros que têm vindo a reconquistar leitores em Portugal.

Em Um anjo pela metade, o protagonista, Tomé, é um ex-estudante português de História da Arte a viver em Paris as remanescências de um sonho desfeito. Longe das suas raízes e de referências afetivas, dá por si encarcerado nos meandros obscuros do álcool, da amnésia e da solidão, e a levar uma existência dupla, repartida entre a crítica musical para um jornal francês e o envolvimento numa estranha organização de assassinos contratados. Confrontado com uma sequência de eventos inesperados, vê-se arrastado na demanda do seu passado esquecido, de um amor improvável, da redenção, mas sobretudo de si próprio.

O AUTOR
Nasceu numa aldeia perto de Abrantes, mas até à aventura universitária viveu em Ponte de Sor, onde criou as suas raízes. Licenciou-se em Geologia pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, cidade onde viveu cerca de dez agitados anos. Foi autor e locutor de programas de rádio durante mais de uma década e partilha de forma quase febril o gosto pelos livros, pela música e pelo cinema.
Apesar de gostar de escrever desde os primeiros anos de plena consciência, só nos últimos tempos se aventurou na escrita de forma mais efetiva, inicialmente com pequenos contos “caseiros”, que ainda não saíram das profundezas do disco rígido do computador, e só depois a primeira experiência no formato romance. Atualmente é professor do ensino básico e secundário, tem dois filhos e vive em Santarém.