domingo, 31 de Agosto de 2014

[Quem Quer Ser Biblionário] - os prémios


Não vou ser hipócrita, eu sei que aquilo que mais vos alicia (e sim, eu sei que o desafio em si é aliciante e é divertido *.*) são os prémios.

Pois bem, como já perceberam pelos outros posts, o prémio final será um cabaz de 15 livros, para o grande vencedor.
Para além disso, todos os participantes receberão um miminho. Esse miminho será um pequeno pack com alguns marcadores, sendo que teremos colaboradores como a autora Carina Rosa, o Faces de Marisa, Beads and Imagination, os pontinhos da rita, borrão-artes manuais...entre outros :) a quem agradeço desde já a colaboração.

O grande prémio serão então 15 livros escolhidos da selecção disponível aqui por casa (que podem ver na fotografia abaixo). A escolha será, portanto, do vencedor, sendo que terá que escolher, pelo menos, 4 ou 5 livros em inglês (isto porque os restantes livros ficarão para....uma nova rodada:D)


Mais uma vez...que tal? :D

[Resultados de Passatempo] - "O Nadador" de Joakim Zander



Prémio: 
1 exemplar do livro "o nadador" de Joakim Zander

Colaboração:  Suma de letras

Nº participações válidas:271(já com as entradas extra das partilhas)


Vencedor é...
79. João...Marinho, Porto

[Novidade] - "Isabel, a Condessa Cercada" de Pedro L.Torres


 
Isabel, a Condessa Cercada é a mais recente entrada na coleção História de Portugal em Romances da Saída de Emergência. 


Título: Isabel, a Condessa Cercada 
Autor: Pedro L. Torres 
Edição/reimpressão: 2014 
Páginas: 304 
Editor: Saída de Emergência
PVP: 17,76€

Sinopse:
Um obscuro desejo de conquista no deserto africano do Sultão. No início do séc. XVI, a expansão portuguesa avança sobre as praças mouras do norte de África, conquistando importantes posições do inimigo. Arzila, grandiosa praça costeira, recebe então um novo capitão, o Conde de Redondo, a quem o Rei D. João III, anos mais tarde, concedeu grandes louvores pelos seus serviços. 
Mas como conseguiu este conde resistir aos cercos de um inimigo muito mais numeroso e ainda tomar posições pelo deserto fora? A razão ainda hoje é um mistério, mas rezam as crónicas que o conde gozava de boas relações com um alcaide mouro que entrava sorrateiramente na praça portuguesa. 
Com base neste fragmento verdadeiro da História de Portugal, Pedro Torres desenha uma ficção que revela as motivações das misteriosas visitas, o jogo perturbante de paixões e intrigas por detrás das impossíveis conquistas portuguesas. Um jogo doce, elaborado pelas mãos de uma condessa portuguesa, na terra violenta e sensual dos Xarifes…

 
 Sobre o autor: 
Pedro L. Torres nasceu no Porto em 1979, onde vive. Licenciou-se em Engenharia Electrónica e Telecomunicações pela Universidade de Aveiro. Passou por diferentes indústrias, trabalhando actualmente na área dos materiais. Publicou diversos contos em revistas literárias.
Isabel, a Condessa Cercada é o seu primeiro romance.


 

[Novidade] - "Herdeiros do Ódio" de V.C. Andrews


Titulo: Herdeiros do Ódio
Autora: V.C. Andrews
PVP: € 15.5

Mais de 100 milhões de livros vendidos
O livro que deu origem ao filme Flowers in the Attic


No sótão estão escondidos quatro segredos… que lutam pela sobrevivência
Os quatro filhos da família Dollanganger levavam vidas perfeitas - uma bela mãe, um pai amoroso e dedicado, uma linda casa. De repente, o pai morre num acidente de viação e a mãe fica endividada e não possui qualificações para ganhar a vida e sustentar a família. Assim, decide escrever aos pais - os seus pais milionários, dos quais as crianças nunca tinham ouvido falar. A mãe fala-lhes dos avós ricos, de como Chris, Cathy e os gémeos irão levar vidas de príncipes e princesas na luxuosa mansão dos avós. As crianças deleitam-se com as perspetivas da nova vida, até descobrirem que existem algumas coisas que a mãe nunca lhes contou. Nunca lhes contou que eram consideradas pelos avós «filhos do demónio» e que nunca deviam ter nascido. Não lhes conta que é obrigada a ocultá-las do avô porque deseja herdar a fortuna dele. Não lhes conta que devem permanecer trancadas numa ala isolada da casa, tendo apenas o sótão escuro e abafado onde brincar. Prometeu-lhes, porém, que seriam apenas alguns dias... Contudo, os dias transformaram-se em meses, os meses em anos. Desesperadamente isolados, aterrorizados pela avó, Chris e Cathy tornam- se tudo um para o outro e para os gémeos. Agarram-se ao amor mútuo como última esperança, única força sólida - uma força quase mais poderosa que a morte. Herdeiros do Ódio é um romance de terror, traição e salvação através do amor.

Uma saga familiar de ciúme, tragédia, sobrevivência e vingança
Herdeiros do Ódio conta a provação de quatro crianças, vítimas inocentes de paixões proibidas, que crescem num confinamento sombrio, isoladas do mundo por uma mãe cruel...

Chris e Corrine têm quatro filhos lindos que amam, e são muito felizes até ao dia infeliz em que Chris morre. Corrine, impotente sem o marido, decide ir com os filhos para a mansão Foxworth, a casa dos seus pais ricos. Corrine promete aos filhos uma vida de luxo e conforto, mas quando chega à mansão abandona-os, tranca-os num sótão e cede o poder de decisão à sua mãe. Os seus quatro filhos passas os dias trancados num quarto, sem ar livre, sem sol, encerrados… até quando?


Pode ver o livro aqui

[Novidade] - ASA: "Infiltrado" de Jeff Abbott


Titulo: Infiltrado
Autor: Jeff Abbott
Páginas: 472
PVP: 17,10€

Nas livrarias a partir de 09/09/2014
 


Sinopse:
Quando o melhor cliente de Sam – e amigo – é assassinado à porta do seu bar de Miami, Sam decide procurar justiça. Determinado a descobrir a ligação entre a morte do amigo e uma bela e misteriosa desconhecida, Sam infiltra-se no seio dos Varela, uma das famílias mais importantes e perigosas de Miami.
Agora no seio da família, a desempenhar um papel onde um movimento errado significa a morte, Sam enfrenta um poderoso e instável magnata que tenciona dividir o seu império empresarial entre os três filhos, todos eles muito diferentes e com os seus próprios segredos assassinos.
Sam é implacavelmente arrastado para o drama intenso da família, recordando-se de forma dolorosa das suas próprias relações destroçadas como filho, irmão, pai e marido. E justamente quando acha que compreende por que motivo a família está a autodestruir-se e se prepara para desmascarar o assassino, descobre um segredo mortal tão chocante que os Varela não podem deixá-lo partir com vida...

Sobre o autor:
Jeff Abbott é autor de catorze livros policiais publicado em vinte línguas. Em 2012 venceu o International Thriller Writers Award com o livro O Último Minuto e foi três vezes nomeado para o Edgar Award. Vive em Austin, no Texas, com a família.

 Pode ver o livro aqui

[Novidade] - "Amor que mata" de Roa Montero


Título: Amor que Mata 
Autor: Rosa Montero
Género: História
N.º de páginas: 192+8 ET
PVP: 15,00€

COMO AS RELAÇÕES AFETIVAS DOS GRANDES TIRANOS MUDARAM A HISTÓRIA DO SÉCULO XX

HÁ RELAÇÃO DIRETA ENTRE A PEQUENA HISTÓRIA DA INTIMIDADE E A GRANDE E DEVASTADORA HISTÓRIA DAS DITADURAS

Sinopse:
Hitler nunca quis assumir qualquer relação, consciente de que a sua «disponibilidade» seria um fator decisivo junto do eleitorado feminino. Estava certo.

Segundo Mussolini, as mulheres eram como as massas, ambas feitas para serem violadas.

Estaline era violento e cruel com as mulheres, levando-as ao desespero, mas ponderava o suicídio quando elas morriam.
 
Franco ordenou as mais bárbaras execuções mas, na intimidade, era altamente influenciado pela mulher, desejosa de poder e dinheiro, que o construiu como ditador.

Estes homens adoraram, usaram e executaram mulheres.
Viveram com elas um único tipo de amor: o que mata.

«Falar de alguns dos tiranos mais conhecidos ponto de vista das esposas, amantes e filhas , e do lugar que a mulher ocupava nos seus projetos megalómanos, permite aprofundar a compreensão das tragédias sociais, recorrendo à análise das tragédias domésticas.»
 
Sobre a autora:
Rosa Montero nasceu em Madrid, em 1951. Estudou jornalismo e Psicologia. Desde finais de 1976 que trabalha em exclusivo para o El País. Durante a sua longa carreira de jornalismo foi várias vezes premiada pelas suas reportagens e artigos. Figura maior da literatura contemporânea espanhola, tem uma vasta obra literária publicada e traduzida em mais de vinte idiomas. 

quinta-feira, 28 de Agosto de 2014

[Quem Quer Ser Biblionário] - Ajudas


Como não podia deixar de ser, venho trazer-vos mais um post sobre o "Quem Quer Ser Biblionário". Aos poucos tudo se começa a compor na minha cabeça, e a vossa ajuda é preciosa.

Hoje venho falar-vos sobre....as ajudas!!
Como sabem, no jogo original, os participantes têm 3 ajudas: 50/50, o telefone e o público.
Aqui também terão 3 ajudas (sendo que como isto é online têm sempre uma GRANDE ajuda, que se chama google).

A ideia será, tal como no original, a dificuldade aumentar de patamar para patamar. Assim, e quando o google já não vos der a resposta, "de caras", poderão usar as vossas ajudas.
Mas como a do telefone e a do público não fariam sentido eu...adaptei! Ora vejam:


Vamos lá às explicações então:

Ajuda 1 - A FORCA: todos nós já jogámos ao jogo da forca, certo?? Pois bem, um das vossas ajudas consiste em jogar à forca. A resposta correcta será-vos dada em formato de "jogo da forca" , sendo que começará sempre com uma letras já colocada. (e que grande ajuda, porque assim é muito mais fácil, nem chegarão a precisar de "morrer enforcados" se me entendem).

Ajuda 2 - A PISTA: tal como o nome indica, ser-vos-à dada uma pista de modo a que vos seja mais fácil acertarem.

Ajuda 3 - 50/50: esta. tal como no jogo original, apagará duas das opções de resposta, ficando a certa e outra.

Boas ajudas, certo??
e COMO é que podem ter as ajudas? No formulário que preencherão terão lá o item "Pedir ajuda" e depois a perguntar "Qual". A ajuda chegar-vos-à via email sendo que, após terem a ajuda terão mais 12h para responder novamente ao formulário.

Que tal?
Por favor, se estiver algum ponto menos explicito ou confuso questionem, falem sobre ele, pois os vossos pensamentos e dúvidas ajudam-me :)


[Novidades] - Planeta: 3 de setembro 2014

FICÇÃO ESTRANGEIRA

Titulo: UM RUMOR MUITO INCONVENIENTE
Autora:  Emma Wildes
Páginas: 288
PVP: 17,76€

Disponível a partir de 3 de Setembro

«Soberbamente sensual…deliciosamente erótico.» Publishers Weekly 

Chega agora o segundo livro da nova série Whisper of Scandal, da premiadíssima autora, que conta com uma legião de fãs em Portugal.

Emma Wildes é já uma referência no romance histórico feminino, e seduziu  Irremediavelmente os leitores portugueses com os nove livros anteriores, já publicados pela Planeta.
Neste segundo livro, o mistério é mais acentuado e a dose de intriga e suspense na história, torna-o num verdadeiro ‘passar a página’ para saber o desfecho.
Dona de uma escrita envolvente, que combina na dose certa sensualidade e erotismo, Emma Wildes apimenta esta história de época com muito sexo e paixões avassaladoras até à última página.

Como reagirá a alta sociedade quando distintas personagens são apanhadas em sucessivas situações comprometedoras?
Será que as jovens senhoras sobrevivem à temporada com a reputação intacta... ou os rumores escandalosos que as cercam as arruínam?
No ton, Lady Angelina DeBrooke não é só conhecida pela sua rara beleza, mas pelos seus casamentos. Com a alcunha Anjo Negro, apaixonou-se pela primeira vez e deseja casar, mas teme ficar viúva pela terceira vez. Com dois maridos envenenados e uma nuvem de suspeita a pairar sobre a cabeça, ela procura o único homem em Inglaterra que poderá ajudá-la...
Benjamin Wallace, Lorde Heathton, não está interessado em fazer de novo o papel de detective, mas quando Lady DeBrooke o aborda para uma missão que envolve limpar-lhe o nome, ele considera o desafio irresistível. O segundo marido era um velho amigo, e quando
começa a investigar, sente o odor de um inimigo que já perseguiu e sabe que esta é OPORTUNIDADE DE prender a esquiva personagem...

Sobre a autora
Emma Wildes estudou na Universidade de Illinois é e licenciadaem Geologia. Vive em Indiana com o marido e três filhos. Foi a autora n.º 1 do Fictionwise, WisRWA Reader’s Choice Award, vencedora na categoria de Romance Histórico em 2006, do Lories Best Published, e em 2007 vencedora do Eppie para o melhor romance erótico.

Livros publicados pela Planeta: Uma Aposta Perversa, Lições de Sedução, Um Homem Imoral, Um Erro Inconfessável, Pecados Escondidos, Sussurros Ousados, Traída pelo Destino, PaixãoEscandalosa e Um Amor ao Luar.

Descubra mais sobre a autora no seu sítio na internet: www.emawildes.com


INFANTO -JUVENIL

Titulo:  SETE COISAS QUE EU CÁ SEI
Autor: Vergílio Alberto Vieira
Ilustrações: Maria João Lopes
Páginas: 64
PVP: 15,50€

Disponível a partir de 3 de Setembro

Um livro cheio de adivinhas, histórias e lendas que vai fazer rir e puxar pela imaginação dos mais novos e que promete muita diversão entre pais e filhos.

Destravalínguas e adivinhas para suar as estopinhas  Vergílio Alberto Vieira

Um faz de conta que sabe, Outro, que anda esquecido, Que na ignorância tudo cabe, Quer achado, quer perdido.

Vamos lá adivinhar o que isto é… é só puxar pela cabeça e pela imaginação.
Do riso ao siso, eis aqui, jovens leitores, um novo e precioso livro de um dos mais queridos
escritores portugueses, ilustrado e feito com humor e amor para vos proporcionar muitas
horas de leitura e muitas ideias a saltar da cabeça para o mundo.
Este livro, em capa dura, é constituído por dois grupos distintos de poemas: os Destravalínguas, que primam pelo sentido de humor e pelo nonsense, e as adivinhas em verso (com soluções no final).
Sete Coisas que Eu Cá Sei é um livro que miúdos e graúdos vão querer ler, ao mesmo que se divertem a aprender e a ver as fantásticas ilustrações que acompanham os poemas.

Sobre o autor
Poeta, ficcionista e crítico literário, Vergílio Alberto Vieira (1950, Amares, Braga) cursou Letras na Universidade do Porto, fixando-se em Lisboa, a partir de 1993, onde passa a exercer actividades docentes, nomeadamente na Escola Passos Manuel, até finais de 2009.
Com a sua participação na guerra colonial, de que regressa a 25 de Outubro de 1975, integrado na última Companhia de Polícia Militar estacionada em Luanda, durante o período de descolonização, pertence à geração de escritores cuja obra virá a tornar-se não apenas um dos
capítulos recentes da literatura portuguesa do século XX, como também das literaturas emergentes nos países africanos de expressão oficial portuguesa.
Entre 1975 e 2000, escreve sobre livros no Diário de Luanda, Diário de Lisboa, revista África, Suplemento Literário de Minas Gerais (Belo Horizonte, Brasil), Jornal de Notícias e semanário Expresso.
Foi membro de júri dos seguintes prémios literários: poesia, romance e novela, vida literária e literatura biográfica, da Associação Portuguesa de Escritores; prémio de narrativa Eixo-Atlântico
(Portugal-Galiza); prémios de poesia e narrativa do Pen Clube Português; prémio do conto Camilo Castelo Branco; prémios Correntes d'Escritas, Cidade de Almada, DST-Braga, Teixeira de Pascoaes, Florbela Espanca, Manuel da Fonseca, Sebastião da Gama, Natércia Freire, Maria Rosa Colaço, António Cabral, entre outros.
Nas últimas décadas, integrou direcções da Associação Portuguesa de Escritores, Pen Clube Português, IBBY (secção portuguesa de literatura para a infância e juventude) e Associação de
Jornalistas e Homens de Letras do Porto. 

[Novidade] - Bertrand: "O filho" de Philipp Meyer


Titulo: O Filho
Autor: Philipp Meyer
Género: Romance
Tradução: Fernanda Oliveira
Formato: 15x23,5cm
N.º de páginas: 640
PVP: 19,90€

Data de lançamento: 5 de setembro

O autor de Ferrugem Americana regressa com O Filho, um livro «magistral.», como descreve o New York Times.

Um épico do Oeste americano e uma saga que atravessa várias gerações de uma família e mais de um século de história. Uma história de poder, sangue, terra e petróleo que acompanha a ascensão de uma inesquecível família texana, desde os ataques dos Comanches em inícios do século XIX até à explosão do petróleo no século XX.
Apaixonante, abrangente e evocativo, O Filho é uma obra-prima inesquecível na grande tradição do cânone americano.

Finalista do Pulitzer. Melhor livro do ano: USA Today, Chicago Tribune, Washington Post, New York Times, Amazon, Daily Telegraph, The Observer, New Statesman


Sobre o autor:
Philipp Meyer - Foi criado em Baltimore, desistiu do liceu mas conseguiu o diploma aos dezasseis anos.
Foi durante vários anos voluntário num centro para vítimas de trauma em Baltimore, e mais tarde frequentou a Cornell University, onde fez Estudos Ingleses. Entre 2005 e 2008 Meyer foi membro do Michener Center for Writers in Austin, Texas. Vive no Texas e em Nova Iorque.

http://www.philippmeyer.net/index.htm


Sobre Ferrugem Americana, editado pela Bertrand em setembro de 2011.

«Ferrugem Americana pode ser lido como um romance pessimista sobre uma época e um lugar amaldiçoados, prestes a regressar ao "estado primitivo" em que é a natureza quem mais ordena. Mas, se lermos com atenção, apercebemo-nos do infinito cuidado e respeito que o autor dedica as suas figuras humanas, aos heróis possíveis desta história sem heroísmo. Mesmo quando mergulham nas trevas, há sempre nestes homens e mulheres um lampejo da tal "dignidade" a que aspiram até os proscritos entre os proscritos. Compreendemos então a escolha para epígrafe de uma frase de Camus, segundo a qual em tempo de pestilência aprendemos "que há nos homens mais coisas a admirar do que a desprezar". Ela podia ser apenas uma inspiração. Mas é mais do que isso. É todo um programa.» José Mário Silva, Expresso.

«O americano Philipp Meyer consegue abordar os temas sem os nomear, apenas enunciando e descrevendo, com a sua prosa vigorosa e o enorme talento de contador de histórias à moda de Mark Twain e outros, as acções das suas desencantadas personagens. Acaba por reunir uma galeria inesquecível, a fazer lembrar alguns "alienados" do enigmático J.D. Salinger. Ferrugem Americana é um daqueles romances singulares onde tudo (lugares, paisagens, história, personagens, estilo) parece convergir com naturalidade do acaso para a perfeição trágica; mas claro que isso só é possível graças ao enorme talento do autor.», José Riço Direitinho, Ípsilon Público

[Novidade] - Porto editora: "A Primeira Regra dos Feiticeiros – Parte I" de Terry Goodkind


Título: A Primeira Regra dos Feiticeiros – Parte I
Autor: Terry Goodkind
Tradução
: Ângelo dos Santos Pereira
Págs.: 432
PVP: 17,70 €

O nascimento de uma lenda


Primeiro livro da saga bestseller A Espada da Verdade nas livrarias a 1 de setembro

É já no dia 1 de setembro que a Porto Editora inicia a publicação da saga A Espada da Verdade, deTerry Goodkind, uma série épica do género fantástico que começa com A Primeira Regra dos Feiticeiros – Parte I. Esta é uma aventura repleta de suspense e de misticismo, que nos transporta para reinos envoltos num imaginário único e surpreendente.

Após escrever este primeiro livro, Terry Goodkind mostrou-o a um agente que impulsionou, em 1994, um valioso leilão entre editoras americanas. Dessa forma, A Primeira Regra dos Feiticeiros entrou na história do mundo editorial como o livro de estreia do género fantástico mais caro de sempre. A partir desse momento, tornou-se também um sucesso internacional e foi traduzido para 20 línguas, somando já mais de26 milhões de exemplares vendidos.

SINOPSE
Richard Cypher é um jovem guia em Hartland, à procura de respostas para o assassinato brutal do pai. Na floresta onde se refugia, encontra uma mulher misteriosa, Kahlan Amnell, que precisa da sua ajuda para fugir aos sequazes do temível Darken Rahl, governante de D'Hara, praticante da mais temível magia negra e um homem ávido por vingança.
Num golpe de verdadeira magia, Richard passa a deter nas suas mãos o destino de três nações e, sobretudo, da própria humanidade. O seu mundo, as suas crenças e a sua própria essência serão abalados e testados, à medida que Richard lida com amigos e inimigos, com a crueldade extrema e a compaixão dedicada, experimentando a paixão, o amor e a raiva, e o seu impacto na missão que lhe é imposta: ser aquele que procura a verdade.

PRIMEIRAS PÁGINAS
Disponíveis aqui


O AUTOR
Terry Goodkind nasceu em 1948 em Omaha, no Nebrasca. Em 1994 publicou o primeiro livro da série de fantasia épica A Espada da Verdade, que viria a ter um sucesso retumbante, com mais de 26 milhões de exemplares vendidos e traduções em mais de 20 línguas.